Governo de Goiás leva 256 toneladas de alimentos para famílias de assentamentos e acampamentos no interior do Estado

Sob coordenação da Emater, etapa da Campanha de Combate à Propagação do Novo Coronavírus, liderada pela OVG, distribuiu 16 mil cestas básicas em 91 municípios

Com 16 mil famílias beneficiadas, a Campanha de Combate à Propagação do Novo Coronavírus, lançada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado, foi encerrada na manhã desta quinta-feira (18), em Niquelândia, município da região Norte do Estado. A presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, esteve presente para a última entrega de cestas básicas nesta etapa do projeto. Nesta remessa, foram distribuídas 85 cestas destinadas para moradores dos Projetos de Assentamento (PA) Salto para o Futuro e São Paulo.

Sob responsabilidade da OVG, a campanha tem na Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), juntamente com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a coordenação da entrega do auxílio em assentamentos e acampamentos. A força-tarefa, iniciada no dia 29 de abril, no PA Mosquito, na cidade de Goiás, levou cerca de 256 toneladas de alimentos para 287 assentamentos em 91 municípios goianos, a maioria concentrada nas regiões Norte e Nordeste.

“Quem tem fome tem pressa. Hoje, simbolicamente, estamos mostrando o que foi entregue em todos os assentamentos que estão em maior vulnerabilidade no Estado de Goiás”, afirmou a primeira-dama Gracinha Caiado ao lado do presidente da Emater, Pedro Leonardo Rezende, e do secretário de Agricultura, Antônio Carlos Lima Neto. “Quero agradecer o trabalho incansável de todos da Emater, Secretaria de Agricultura, e Secretaria de Segurança. Sem vocês nós não conseguiríamos chegar em todos os cantos deste Estado”, acrescentou.

Segundo Antônio Carlos, a ação marca a consolidação da proposta de trabalho das entregas. “O intuito foi levar esse benefício do Governo de Goiás a todos. Um trabalho que o Estado tem feito nos 246 municípios e, a partir de um levantamento elaborado pela Emater, nós passamos a fazer a entrega às famílias nos assentamentos, para fazer com que o alimento não faltasse àqueles que são os que mais necessitam, num momento como este de pandemia da Covid-19”, destacou o secretário.

Para o presidente da Emater, é muito importante para a Agência Goiana atuar como coordenadora da campanha junto ao público que é, na lida diária, o público prioritário dos serviços prestados pela instituição. “A Emater tem direcionado cada vez mais seus esforços para atender a essas famílias. Nossos técnicos já atuam com elas há algum tempo, auxiliando em suas atividades produtivas. Por isso, ao levar este benefício, levamos também a prova da preocupação do Governo de Goiás para com todos aqueles que produzem e contribuem sobremaneira para o desenvolvimento do nosso Estado”, frisou.

Em Niquelândia, são 10 Projetos de Assentamentos, que receberam 296 cestas básicas no total. De acordo com a coordenadora regional da Emater, Millena Campos, o trabalho de entrega dos alimentos foi realizado em duas semanas na Regional Serra da Mesa, na qual o município está inserido, totalizando mais de três mil quilômetros rodados.

Toda a operação mobilizou equipes formadas por servidores das unidades locais da Emater nas cidades atendidas, além do escritório central, em Goiânia, bem como servidores da Seapa, Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) e batalhão rural da Polícia Militar (PM-GO). As entregas também contaram com o auxílio das prefeituras municipais. 

Beneficiados

A maioria dos agricultores familiares, principalmente assentados e acampados, tiveram suas atividades prejudicadas em razão da pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19). Isso ocorreu principalmente porque grande parte dos excedentes produzidos é comercializada em feiras ou para merenda escolar, restaurantes e outros segmentos que suspenderam suas atividades e, por conseguinte, interromperam as compras. Além disso, muitas dessas famílias estão invisíveis no sistema de proteção social do governo federal, ou seja, não estão no Cadastro Único e não puderam ser contempladas com o auxílio emergencial. 

Em decorrência da pandemia, os produtores assentados perderam a principal fonte de renda para o sustento de suas famílias, entrando em um quadro preocupante de insegurança alimentar. Ildeir Mendes Rodrigues, moradora do PA Mosquito, conhecida na região como Dona Deusa, agradeceu em nome de todas as outras famílias. “Agradeço que, apesar de toda essa distância, vocês vieram aqui para entregar esse auxílio para a gente. Agradeço a todos vocês que se uniram para fazer isso por nós”, disse.

Com o esposo doente, a assentada Juvercina Rodrigues, do PA Luiz Ório, em Itaberaí, afirmou que a cesta básica veio no momento certo. “Nós vivemos só com o dinheirinho da aposentadoria, mas não dá para muita coisa. Então, para mim foi uma boa hora, vai ser uma ajuda boa para nós dois”, salientou. No Projeto de Assentamento, foram entregues cestas para 28 famílias em situação de vulnerabilidade social.

O secretário de Agricultura, Antônio Carlos, ressaltou ainda a importância de uma ação como essa realizada no meio rural, não só pela entrega das cestas básicas em um momento tão delicado, como também pelo peso da conscientização da prevenção ao contágio da Covid-19. “Os moradores do campo, principalmente aqueles em situação de carência, sofrem mais do que os das cidades, especialmente em razão de desinformação”, pontuou.

Análise técnica

Para selecionar os assentamentos e acampamentos, foi realizada uma análise dos locais prioritários mediante critérios técnicos de vulnerabilidade social das famílias em situação de insegurança alimentar. A Emater tem um trabalho contínuo e histórico nos assentamentos, em cada município do Estado, o que permitiu um diagnóstico fidedigno dos indicadores de pobreza e definição dos assentamentos mais carentes.

_____
Comunicação Setorial – Emater
Informações à imprensa: (62) 99276-8126/99276-8815
comunicacao.ematergo@gmail.com