Publicado: fevereiro 2021

Última Atualização: fevereiro 2021

Arranjo Produtivo Local (APL)

O Arranjos Produtivos Locais são um aglomerado de agentes econômicos, políticos e sociais, localizados em um mesmo território, operando em atividades correlacionadas e que apresentam vínculos expressivos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem. Nesse sentido, os APL’s visam trabalhar de forma sistematizada as cadeias produtivas de produtos oriundos da atividade agropecuária de determinadas regiões do Estado, com foco no planejamento, organização dos produtores rurais e da produção. Além disso, buscam dar maior alcance aos empreendedores familiares rurais, principalmente aqueles que estão localizados em regiões do Estado de maior vulnerabilidade social.

Público Alvo

Os atores dos Arranjos Produtivos Locais são os representantes de todos os segmentos produtivos da cadeia agropecuária, ou seja, empreendedores familiares rurais, cooperativas, associações e outras organizações públicas e privadas.

Parcerias

Os parceiros que os APL’s buscam são os órgãos públicos municipais, estaduais e federais e os órgãos de pesquisas e empresas privadas, pois o desenvolvimento de qualquer cadeia produtiva está fundamentado na organização de seus membros, no planejamento de suas atividades, na cooperação de seus atores e parceiros, na busca e adoção de inovações tecnológicas e no protagonismo dos participantes que atuam em sinergia.

Ações/atividades

• Participar da estruturação e desenvolvimento dos Arranjos Produtivos priorizados.
• Apoiar os atores na elaboração das peças de planejamento (Diagnóstico e no Plano de Desenvolvimento Provisório).
• Auxiliar na elaboração dos projetos de captação de recursos para os produtores rurais e suas organizações, com vistas a melhorar a estrutura produtiva e operacional dos mesmos.
• Assessorar na elaboração dos planos de ações das comunidades contempladas com bens de produção do programa.

Como se estrutura um APL

O trabalho para a estruturação e desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais segue algumas etapas:

Seleção de municípios: inicialmente é identificado o produto a ser desenvolvido. Posteriormente, selecionados os empreendimentos de uso coletivo, com “unidades de processamento e equipamentos”.
Identificação dos APL’s: As lideranças do setor encaminham manifesto de interesse à Rede Goiana de Apoios aos Arranjos Produtivos Locais (RG-APL). Posteriormente, são realizadas reuniões de sensibilização, com fim de identificar os segmentos que compõem a cadeia produtiva, identificar os atores dessa cadeia, bem como os prováveis parceiros para os trabalhos de estruturação e implantação.
Implantação: A implantação dos projetos nas comunidades, onde forem instalados os empreendimentos/equipamentos coletivos, será feita com o envolvimento dos produtores rurais, de forma participativa, com elaboração de diagnósticos, planejamentos participativos e plano de ação, organização da produção e dos produtores rurais.
Planejamento Estratégico: São definidos os pontos fortes e fracos, as ameaças e oportunidades, os gargalos, o plano de ação, o nível de participação dos parceiros, atores e a forma de implementação dos projetos.
Plano de Desenvolvimento Provisório: Peça que é encaminhada a Rede Nacional (GTP-APL), passando a ser acessado por todos órgãos da instância nacional que compõem o colegiado.

Obs.: Para ter acesso, recomenda-se procurar a Governança local do APL, cuja informações serão encontradas nas unidades locais da Emater.

Arranjos Produtivos Locais em desenvolvimento

APL’s trabalhados pela Emater em parceria com outros órgãos

• APL Mel do Norte (Norte Goiano)
Amaralina, Alto Horizonte, Bonópolis, Campinorte, Campinaçu, Campos Verdes, Crixás, Estrela do Norte, Formoso, Porangatu, Santa Tereza de Goiás, Santa Terezinha de Goiás, Montividiu do Norte, Mutunópolis, Mara Rosa, Minaçú, Niquelândia, Nova Iguaçu de Goiás, Trombas, Uruaçu, São Miguel do Araguaia, Novo Planalto e Uirapuru.
• APL Apícola da Serra Dourada (Região Rio Vermelho)
Araguapaz, Aruanã, Buriti de Goiás, Carmo do Rio Verde, Cidade de Goiás, Faina, Guaraíta, Heitoraí, Jussara, Itaguari, Itaberaí, Itaguaru, Itapuranga, Itauçu, Morro Agudo, Mossâmedes, Mozarlândia, Mundo Novo, Nova Crixás, Sancrerlândia, Taquaral, Itapirapuã e Matrinchã, Uruana)
• APL Apícola do Entorno do DF e Nordeste Goiano
Formosa, Planaltina de Goiás, Mimoso, Água Fria, São João da Aliança, Alto Paraíso, Vila Boa, Cabeceiras de Goiás, Flores de Goiás, Posse, São Domingos e Cocalzinho.
• APL Lácteo das Águas Emendadas. (Nordeste Goiano)
Formosa, Vila Boa, Planaltina de Goiás e Cabeceiras de Goiás.
• APL Lácteo do Norte Goiano. (Norte Goiano)
Porangatu, Formoso de Goiás, Campinaçu, Minaçu, e Niquelândia.
• APL Florestal do Vale do São Patrício (Região Vale do São Patrício)
Barro Alto, Carmo do Rio Verde, Goianésia, Itapaci, Itapuranga, Morro Agudo, Nova América, Nova Glória, Rianápolis, Rubiataba, Santa Rita do Novo Destino, São Patrício, Uruana, Vila Propício, Ceres, Guarinos, Guaraita, Hidrolina, Pilar de Goiás, Rialma, Santa Izabel, São Luis do Norte).
• APL Açafrão de Mara Rosa. – (Norte Goiano)
Mara Rosa Niquelândia, Uruaçu, Trombas, Formoso, Campinorte, Nova Iguaçu, Alto Horizonte, Estrela do Norte, Mutunópolis, Amaralina.
• APL Banana de Buriti Alegre
Buriti Alegre, Morrinhos, Goiatuba, Itumbiara

APL’s trabalhados por outros órgãos em que a Emater é parceira

• APL Fruticultura de Luziânia
Luziânia e Cidade Ocidental
• APL Mel da Estrada de Ferro (Sudeste Goiano)
Bela Vista, Orizona, Vianópolis, Silvânia, Leopoldo de Bulhões, Pires do Rio, Santa Cruz de Goiás, São Miguel do Passa Quatro, Gameleira, Palmelo, Uruataí, Caldazinha, Cristianópolis, Bonfinópolis
• APL Lácteo de São Luiz dos Montes Belos (Centro-Oeste Goiano)
Aurilândia, Aloândia, Buriti de Goiás, Cachoeira de Goiás, Córrego do Ouro, Firminópolis, Ivolândia, Moiporá, Mossâmedes, Nazário, Palminópolis, Sanclerlândia, São João da Piraúna, São Luis dos Montes Belos, Turvânia
• APL da Cachaça de Goiás
Alexânia, Anicuns, Caldas Novas, Campo Alegre de Goiás, Goiânia, Guapo, Leopoldo de Bulhões, Luziânia, Orizona, Palestina de Goiás, Pirenópolis, Rio Verde, Silvânia, Posse, Nova Aurora, Morro Agudo, Mambaí